A melhor plataforma de e-commerce

Essa é uma pergunta muito comum, recebo diariamente questões assim e costumo responder sempre: “Depende…”. Como mencionado por John Martin, não existe uma melhor plataforma mas sim a melhor plataforma para cada necessidade. Segue abaixo um artigo bem objetivo postado originalmente no blog Seo Master.

Muitas pessoas perguntam qual a melhor plataforma de e-commerce, ou pelo menos é isso que apontam as buscas feitas por usuários no Google nos últimos meses.

A resposta é simples: depende das habilidades e dos conhecimentos da sua equipe.
Quando se pensa em uma plataforma para e-commerce, pensamos logo em qual é a melhor para vender produtos/serviço.

Para vender mais é necessário ir além de apenas um produto e serviço de qualidade. É preciso alcançar o seu público alvo. Por isso, para termos um melhor alcance muitas vezes acabamos utilizando mídias pagas como o Google Adwords e o Facebook Ads.

Entretanto, o tráfego vindo da busca orgânica do Google, por exemplo, muitas vezes atrai um público mais relevante para a estratégia do site em questão.
Logo, a resposta mais correta para a pergunta qual a melhor plataforma para loja virtual é a seguinte:

A PLATAFORMA QUE É BOA PARA O SEO (Search Engine Optimization).

Estar posicionado na primeira página dos mecanismos de busca é maravilhoso. Contudo, para isso acontecer é preciso seguir as boas práticas do SEO. E para isso sua plataforma deve adequar-se.

SEO para e-commerce tem algumas regras básicas. E o interessante é que as diversas plataformas que encontramos no mercado muitas vezes foram desenvolvidas visando uma melhor experiência para o usuário o que muitas vezes não corresponde o que é melhor para o Robô (Googlebot por exemplo), criando a necessidade de ajustes.
Algumas regras básicas para melhorar seu ranqueamento nos mecanismos de buscas são :

  • Otimizar a parte On Page – realizar todo o SEO no site
  • Melhorar a parte Off Page – toda parte externa ao site, bem como toda a linkagem interna.

É importante ressaltar que a parte On Page do seu e-commerce trata-se principalmente da semântica que seu site apresenta no código fonte.

Calma, calma! Vou dar um exemplo:

Consideramos a página de produto, Shampoo para cabelos cacheados, da empresa fictícia BelaCosméticos.

Preciso dizer para os robôs dos mecanismos de busca, qual é o título principal desta página. A essa função atribuo a tag Title no código fonte. No nosso exemplo acima teríamos: Shampoo para Cabelos Cacheados, compre agora! – BelaCosméticos

Então preciso fazer uma chamada de ação para o usuário que realizou a busca vir a clicar no meu link e não nos concorrentes de SERP.

Para isso, realizo uma descrição breve do produto com uma frase forte e atrativa que chame sua atenção. Isso atribuo a minha tag Meta Description, que no exemplo poderia ser: Shampoo para Cabelos Cacheados, aqui você encontra o melhor preço e as melhores condições, compre já! – BelaCosméticos

Sendo assim, apresento aos robôs algumas das informações necessárias para que ele entenda do que se trata essas páginas. Isso é apenas uma pequena amostra de otimização On Page (muuuuito pequena!).

Existem outras otimizações como a Canonical, Heading, Conteúdo, Mobile, linkagem interna, dentre outros.

Parecem simples otimizações, e de fato o são! Porém, as plataformas de e-commerce infelizmente não foram criadas para isso. Elas foram feitas única e exclusivamente para cadastrar produtos e exibir de maneira “legal” para o usuário.

Por isso, dependendo da escolha da plataforma, você irá precisar de uma expertise maior para resolver tais problemas, ou uma daquelas emocionantes visitas ao setor de TI de sua empresa.

Um projeto de SEO lida com diversos desafios para melhorar o ranqueamento das suas páginas. Questões como descobrir qual a melhor palavra-chave que irá converter, onde arrumar os melhores links ou sobre quais são os conteúdos mais relevantes e assertivos para o usuário em questão.

Esses desafios são os principais fatores para um desempenho bom na mídia orgânica dos buscadores. Porém, se sua plataforma e-commerce não permite tais implementações o projeto SEO não será capaz de alcançar bons resultados.

Alguns critérios para avaliar as diferentes plataformas com base na sua capacidade de alcançar bons resultados em SEO, são eles:

  • Title e Meta Description são editáveis?
  • Posso editar o nome do arquivo das imagens?
  • É possível preencher ou adicionar o atributo ALT na Tag imagem?
  • A tag H1 está bem definida?
  • O Robots.txt está instalado?
  • O arquivo robots.txt bloqueia as URLs?
  • É possível editar o HTML + CSS?
  • Utiliza Canonical para definir a URL principal de cada página?
  • É possível criar categorias e subcategorias?
  • Existe a relação na URL entre categorias, subcategorias e produtos/serviços?
  • O site possui breadcrumb?
  • É possível criar subdomínio?
  • A versão mobile é amigável ?
  • É possível fazer redirecionamento 301?
  • Possui tags de Next e Previous de paginação ?
  • É possível fazer marcação de dados ?
  • A plataforma permite a inserção de conteúdo em páginas de categoria, produto e subcategoria?

Esses e outros critérios, em detalhes, você encontra nesta planilha para avaliar plataforma de e-commerce pensando em SEO.

Esses critérios são muito importante para otimizar o SEO em seu e-commerce. A partir deles podemos definir a melhor platafo rma de e-commerce.

Existem, basicamente, dois tipos de plataformas: as de código aberto e de código fechado.

Código Aberto

Esse tipo de plataforma permite ao gerente ou desenvolvedor modificar qualquer coisa usando Html, Css, PHP e outras linguagens.

Nesse tipo de plataforma é possível editar todos os critérios mencionados com uso de códigos na linguagem aceita pela plataforma.
Plataformas desse tipos são: WordPress, Magento e Opencart.

Essas plataformas também oferecem Plugins que facilitam a vida das pessoas que não são desenvolvedores. Por exemplo, o Yoast no WordPress.

Porém, os Plugins podem gerar conflitos e o uso desenfreado deles poderá aumentar os custos com manutenção e diminuir a confiabilidade de todo o sistema da loja.

Se você pode atender a essas especificações, ser um bom desenvolvedor e ter uma boa hospedagem, essas plataformas de open code são ideais para você montar seu e-commerce.

Por outro lado, caso você seja um empreendedor que está começando agora no mundo digital, melhor optar por plataformas que automatizam todos essas funções para otimizar seu SEO.

Código Fechado

Essas plataformas não permitem uma flexibilização tão grande quanto as anteriores. Porém, elas são práticas na hora de montar seu e-commerce: cadastro de produto, vitrine de produto, criação de categorias e design no site.

O grande problema dessas plataformas, que não atendem aos critérios de tecnologia para os mecanismos de busca, é a limitação das mesmas em editar o código fonte.

São exemplos dessas plataformas: Loja Integrada, XTech e Shopify.

Essas plataformas por exemplo, facilitam sua vida no momento de criar seu negócio online. O cadastro é rápido e ainda é otimizada para vários dos critérios, como por exemplo: Title, Meta, conteúdo, canonical, tags das imagens, editar robots e etc.

Mas, deixam muito a desejar quando é preciso mudar uma paginação, filtros, sitemaps, Urls de busca vazia e outros fatores.
Apesar disso, essas plataformas são recomendadas para pessoas com pouco conhecimento em desenvolvimento web. Embora, ainda assim, possuem alguma dificuldades para editar o código.

Conclusão

A melhor plataforma para e-commerce é aquele que se pode trabalhar as otimizações para os buscadores. Deste modo, dependendo da sua experiência e conhecimento, uma dada plataforma pode ser mais ou menos adequada para você.

Por isso, antes de escolher, veja as especificações de cada uma, procure comentários sobre ela, avalie o quanto você está disposto a investir e mais importante: consulte, leia, busque sobre SEO para então você poder avaliar qual a melhor plataforma para e-commerce para você.

Para esse artigo usei critérios bem simples para avaliação, nos próximos artigos vou detalhar mais cada plataforma e aprofundar o tema SEO.

E você, gostaria de ver uma análise mais aprofunda sobre as principais plataformas do mercado?

*Texto publicado originalmente por Castelar Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *